Tonight in the Weekly Cycle



Quick Start:

Sunday, July 26, 2009

Semana 22: Complementar o Outro na Alegria


Semana 22: Complementar o Outro na Alegria

            Na vigésima segunda semana, no Perek Shirá os monstros marinhos cantam para que louvem o Eterno na terra e nas profundezas (Salmo 148:7). Esta semana marca Rosh Chodesh Adar.  O mês de Adar é um mês de muita alegria e está ligado ao símbolo peixes no zodíaco. Incrível notar que é exatamente nesta semana que começamos a ler sobre os animais marinhos no Perek Shirá. Durante o mês de Adar celebramos como D’us fez milagres de forma profunda e oculta, tais como, os segredos que estão nas profundezas do mar.
Adar é o único mês no calendário judaico que por vezes se duplica: Adar I e Adar II. Note-se que o signo de peixes significa dualidade, pois tem como símbolo dois peixes direcionados em lados opostos. Em Adar, cumprimos a mitsvá de dar meio-shekel. Damos meio-shekel e não um shekel inteiro a simbolizar a idéia de que nenhum judeu é completo por si só. Cada judeu complementa o outro.
O mês de Adar é representado pela tribo de Naftali. Quando o mês duplica, Adar II é representado pela tribo de Levi. Estas duas tribos têm muito em comum. Naftali é conhecido pela sua grande velocidade e os levitas, especialmente os kohanim, eram conhecidos por sua rapidez e dedicação ao serviço divino. As tribos de Naftali e Levi estão ligados à qualidade de ser um emissário. Na benção dada por Jacob, Naftali é chamado de gazela emissária, enquanto os levitas serviam de emissários para todo o Povo de Israel no Templo.
É curioso notar que os monstros marinhos, que são animais ligados à água, cantam sobre louvar D’us na terra e não só no mar. Isto está ligado ao conceito de dualidade deste mês e de ser um emissário. Os monstros marinhos pedem para outros louvarem a D’us em lugares onde eles não podem alcançar.
Nesta semana, o Pirkê Avot nos ensina com a lição do Rabi Dostai ben Ianái, que todo aquele que esquece algo de seu estudo da Torá, é considerado como se fosse culpado pela sua vida (Cap. III:8). A cada ano, em Adar, temos um mandamento de lembrar do perverso Amalek. Se não lembrarmos de destruir o mal estamos pondo nossas próprias vidas em perigo.
Outrossim, a combinação das sefirot resulta em chesed shebenetzach, ou seja, bondade na vitória e redenção. Rosh Chodesh Adar marca o início de dois meses de vitória e redenção – netzach – associados a Purim e Pessach. Portanto, celebramos a bondade que nos foi dada por D’us nestes meses aumentando nossa alegria.
A lição que extraímos dos monstros marinhos é a de que não adianta só pensarmos em nós mesmos na hora de louvar a D’us. Temos que pensar naqueles que estão mais distantes e afastados, assim como os monstros marinhos pensam naqueles que estão na terra.

No comments:

Post a Comment

DOWNLOAD A FREE COPY OF PEREK SHIRAH HERE!

Blog Archive

Contributors