Tonight in the Weekly Cycle



Quick Start:

Friday, April 29, 2011

Aula do Rabino Shalom Arush (Tradução em Português): Tazria/Metsorá 5780


B”H

Agradeço a D'us que nesta semana mereci, merecemos, ter uma lição todos os dias. Todos os dias tivemos uma lição, Baruch Hashem (graças a D'us). Muitos de meus alunos sabem muito bem que, durante décadas, tive o mérito de percorrer de cidade em cidade, de vila em vila, de lugar em lugar, dar lições e a L'afitz (espalhar ensinamentos chassídicos), Baruch Hashem, olhar para quanto merecemos. E agora, Yishtabach Shemoh (que Seu nome seja louvado), Hashem fechou tudo. Então Ele preparou esses instrumentos, com os quais podemos nos conectar, Yishtabach Shemoh. Eu realmente sinto todos vocês e quero transmitir a você uma mensagem todos os dias, fortalecê-los todos os dias, ouvir lições diárias ao vivo, ligando para a linha Emunah: 026444250; disque “9” e receba uma chamada automática imediatamente antes de uma transmissão ao vivo ou disque “4” para ouvir as gravações anteriores. Para que eu possa falar com vocês todos os dias, porque vocês são muito importantes para mim.

Não contamos piadas há muito tempo e precisamos começar a retornar a elas, para reabastecer o estoque. Enquanto isso, contaremos uma piada antiga. Alguém que amava muito o mar disse ao seu amigo que, por amar tanto o mar, nomeou seus filhos com nomes que são referências ao mar. Um ele chamou de "Gal" (onda); o outro “Hofit” (costeiro); o terceiro "Yam" (mar); e outro chamado " Jacó". Então, um amigo dele perguntou-lhe: "Como Jacó está relacionado com o mar?" Ele respondeu: "Bem, ele é o salva-vidas". 😊

Muito bem, verdade seja dita, Hashem trouxe esse vírus e fechou o mundo. A partir desse ponto, comecei, com a bondade de Hashem (Bendito seja Ele), a atrair para o povo judeu a "Lei de Agradecimento". Na verdade, não demorou muito, porque assim que começamos toda essa onda veio e paramos. E eu orei muito a respeito da “Lei de Agradecimento”, para que todos merecessem conhecê-la ... porque as pessoas precisam de grandes salvações ... o tempo todo. Mesmo agora, acabei de receber uma carta de um judeu me dizendo que, no último Shabat, ele sentiu que estava realmente sendo sufocado a ponto de não poder engolir nada - ele nem conseguia comer. Então ele foi para um canto, executou a Lei de Agradecimento, lentamente, de acordo com sua capacidade, e tudo passou!
As pessoas continuam me dizendo: "Eu fiz a Lei de Agradecimento e funcionou". Portanto, precisamos fortalecer todos. Para que possamos aprender a Lei de Agradecimento, precisamos fazer algumas observações introdutórias, porque quero que tudo seja compreensível para todos.
Então, comecemos com as palavras do Rabino Nathan, Rabino Nathan de Breslov. Este discurso é no que eu me baseei, e com base nisso, três livros de gratidão foram escritos até agora: "Sha'arei Torá (Portões da Gratidão)", "Amarti Tordah veNoshanti (Eu Disse “obrigado" e fui salvo), e "Nifla'ot HaTodah” (As Maravilhas do Agradecimento), todos baseados neste discurso.

Vou ler para você o que o Rabino Nathan escreveu, literalmente palavra por palavra: "Porque, na verdade, se tudo ..." A que tudo isso se refere? O povo de Israel, todos - "... deveriam ouvir a voz justa dos verdadeiros Tzadikim, seguir esse caminho, sempre acreditar em Hashem (Bendito seja Ele) que tudo é para o bem ..." O que Israel precisa fazer? Ouvir a voz dos justos, que nos ensinam a acreditar que tudo é para o bem. ” Todos vocês devem saber que essa é a essência da Emunah! Dizer "eu acredito em Hashem" é bom. No entanto, se uma pessoa está triste, quebrada, deprimida e desanimada, é uma contradição, uma verdadeira contradição a essa afirmação. É como se alguém dissesse que estava satisfeito com a fome, mas não comia há duas semanas.

Portanto, Emunah é acreditar que tudo é para o bem. Como eu disse na aula na semana passada, essa Emunah completa é ser feliz com a sorte. Também hoje, alguém também me fortaleceu. Ele me disse o que estava passando, que era difícil para ele e que ele tem problemas com a paz conjugal. Então eu disse a ele que, antes de tudo, a primeira coisa é aceitar tudo com Emunah, com amor, e só então é possível começar a resolver o seu problema. Ele então me diz: "Não, eu não sou capaz disso". Então eu disse a ele: "Vá orar por meia hora dizendo:" Mestre do mundo, Pai Celestial, me dê Emunah completa para acreditar que tudo é para o melhor! Tenha misericórdia! " A conexão com o Criador, o Santo Bendito seja Ele, o Rei, com o Pai Celestial, começa acreditando que Ele te ama com amor infinito, amor completo, e Ele faz tudo para o seu benefício!

Eu sempre tenho que lembrar as pessoas - é verdade, você não consegue entender o que há de bom nisso, mas precisa acreditar. É por isso que afirmamos: “[Ter] Complete Emunah ... Emunah!” Porque com seu intelecto, um ser humano não é capaz de acreditar no que é bom ?! Uma pessoa que não tem cônjuge - isso é bom? O que você quer dizer?! Uma pessoa que está doente - isso é bom? - e assim por diante ... [portanto] esse é o caminho. É por isso que sempre menciono esse ponto - não entendo, mas acredito que é para o bem! É assim que as coisas são.

No entanto, para uma pessoa receber essa Emunah, são necessárias muitas orações, porque é Gan Eden neste mundo ("Céu na Terra"), para aceitar com Emunah que tudo é para o bem e ser feliz com o sua porção - isso é Gan Eden, simples assim! Sem explicações e sem mais nada, você simplesmente se sentirá como o Céu na Terra!

E este é o portão através do qual você entrará em contato com Deus, este é o portal através do qual você pode se aproximar de Deus, este é o começo! Você quer começar a acreditar em Hashem? Ore por isso!

E então eu disse a ele que por meia hora ele perguntaria a Hashem: " Pai Celestial me dá Emunah completa para ser feliz com minha porção!" Cada pessoa em relação ao seu problema: se estiver doente, deve estar feliz com o seu destino - esta doença. Se ele não tem cônjuge, deve estar feliz com o fato de não ter um cônjuge. Cada pessoa tem que ser feliz com a sua porção, com o que está acontecendo com ele, essa é a chave.

Então agora vamos voltar ao que R. Nathan disse, porque é muito importante que o discurso dele seja cravado no coração de cada um, e que realmente acreditem nele. "Porque realmente, se todos fossem ouvir os verdadeiros Tzadikim, e seguir caminho deles, de sempre acreditar em Hashem (abençoado seja Ele) que tudo é para o bem, e louvar e agradecer a Hashem sempre ..." Louvar, louvar, como no Aleinu Leshabeach, e agradecer - sempre agradecer a Hashem (abençoado seja Ele) "... bein b'tivo bein be'ako" - esta em aramaico quer dizer "seja em bons tempos ou em tempos difíceis," ou, em termos mais simples, "seja para o bem ou para o mal ".

Essa é a consequência direta [da completa Emunah]. Se você diz que acredita que tudo é para o bem, qual é a consequência? Agradecer por tudo! Dizer obrigado pelo bem, a cada momento, agradecer por cada respiração, por tudo. É óbvio que isso precisa ser feito. No entanto, você também deve agradecer, se acredita que tudo é para o bem, pelo que o mundo chama de "não bom". Você não tem cônjuge, “obrigado por não ter um cônjuge.” Você não tem filhos, “obrigado por não ter filhos.” Então o que aconteceria? R. Nathan escreve, ele traz o verso dos Salmos: "... como está escrito com Hashem, eu louvarei o assunto..." - Hashem é o nome da misericórdia - "... com Elokim eu louvarei o assunto ..." - Elokim sendo o nome de julgamento. O Rei Davi disse que se Hashem (bendito seja Ele) é misericordioso com ele, ele O louva. E mesmo quando Hashem (abençoado seja) age com firmeza, ele O louva. Estes são dois caminhos: o primeiro caminho é acreditar que tudo é para o bem. O segundo caminho é dizer obrigado por tudo, seja pelo bem ou pelo mal.

E agora há a promessa: "... com certeza todos os problemas e todos os exílios teriam sido completamente anulados e já haveria redenção completa!" Ouça bem! E foi isso que me deu a força - esse discurso - para procurar todas as formas possíveis de difundir o conceito de agradecer! Diz R. Nathan: "Com certeza (!) Todos os problemas teriam sido eliminados! ” E agora estamos falando sobre o presente, se o povo de Israel dissesse "obrigado", todos os problemas agora seriam eliminados! E todos os exílios terminariam completamente! E haveria redenção completa! Eu sei que vocês já ouviram isso muitas vezes, mas, de qualquer forma, todos precisam ser lembrados.
O Rabino Nachman de Breslov, escreve inequivocamente no Likutei Moharan de maneira direta: "Saiba que a essência do exílio se deve apenas à falta de fé". Rabbeinu escreve diretamente: qual é a razão do exílio? Falta de Emunah.

E agora que conversamos e expandimos um pouco o assunto que Emunah quer dizer acreditar que tudo é para o bem, se você não acredita que tudo é para o bem, saiba que lhe falta Emunah! Não se iluda dizendo que acredita, mas há algo que não é bom - não existe! Porque o Criador do mundo, Pai Celestial, faz apenas o bem.

Assim como todo pai normal e toda mãe normal, que só fazem bem aos filhos, também nosso Pai Celestial não é pior - Ele só faz bem aos filhos.

Durante todo o tempo em que escrevi os livros, quem já estudou um pouco deles sabe: “O Jardim de Emunah”, “Jardim da Gratidão”, “O Jardim dos Milagres” ou “Nifla'ot HaTodah” (Maravilhas do Agradecimento), quem lê sabe que eu continuei repetindo que se deve dizer meia hora de agradecimento diariamente. Por exemplo, uma pessoa que não tem um par precisa de meia hora para dizer: "Mestre do mundo, obrigado por não me dar um cônjuge. Isso me machuca? Obrigado Pai Celestial por me machucar nesta área. O Pai só faz o que é bom para o filho! O Pai faz apenas o que é melhor para mim! Obrigado por me machucar! É simples, porque acredito que o Pai só faz o bem por mim. É simples: meia hora de dizer obrigado.

E a partir disso, tive o privilégio de escrever o livro “O Jardim dos Milagres”, que é principalmente histórias sobre pessoas dizendo obrigado e sendo salvas. Quem conhece o livro, e quem não conhece, deve ler este livro e não deixá-lo!

Depois que o livro foi lançado, uma certa mulher que é nossa aluna, e a conhecemos de perto, sua irmã ficou doente com uma doença terminal (que isso não aconteç conosco ou com qualquer outra pessoa de Israel). E sua irmã disse: “O que dizer a ela? Para ela dizer agora meia hora [de agradecimento]? ” Ela disse a ela para dizer oito vezes Mizmor L'Todah (Hino de Agradecimento, Salmo 100), porque o Hino de Agradecimento é um hino em que agradecemos, Salmo 100, e o número oito representa o conceito de estar acima da natureza. Foi assim que ela pensou sobre isso; foi assim que Hashem colocou o pensamento em sua mente. E a irmã - o médico disse a ela que não há explicação: "Aqui estão as fotos antes e depois. Não tenho explicação, você teve um milagre aqui e é isso.”

Quando soube disso, que simplesmente recitando Mizmor L´Todah oito vezes, ela teve um milagre, eu disse: "Bem, vamos fazer uma" lei de agradecimento "e encurtar o processo. Em vez de meia hora dizendo "obrigado", as pessoas devem dizer apenas quinze minutos de agradecimento e depois dizer oito vezes Mizmor L´Todah, Salmo 100.

E desde que comecei a divulgar isso, não o chamei mais de "eu agradeci e fui salvo [o título hebraico de" Jardim dos Milagres "], mas de "A Lei do Agradecimento". Agradecemos e assim anulamos os problemas, essa é a lei! Lei! É assim que o Criador do Mundo conduz Seu mundo! É assim que o Pai Celestial conduz seu mundo: dizemos "obrigado" e eliminamos todos os problemas!

E comecei a receber, aqui tenho um livreto cheio de histórias que coletamos, literalmente histórias e mais histórias, de pessoas que disseram que seguiram a lei e eliminaram seus problemas. Coloquei tudo na frente dos meus olhos e disse: "Bem, vamos começar esta lei".

Meu filho me disse: "Escute, toda vez que passava pelo que estava acontecendo com esse vírus, ficava vendo com meus próprios olhos como a lei funcionava e como tudo acontecia com zelo: milagres e maravilhas". É assim que mais e mais pessoas estão sendo informadas sobre isso.
Então essa é a lei, diga quinze minutos de agradecimento pelos problemas que você tem, pela doença que tem ou por não ter meios de subsistência, todos e quaisquer problemas na vida. Vale a pena comprar todos os livros para que você tenha muitos exemplos.

Por exemplo, no livro “Jardim dos Milagres”, existem 190 histórias, de todos os tipos, de pessoas que disseram obrigado e foram salvas. E lá, como eu disse, escrevi para dizer meia hora de "obrigado" e agora diminuímos. Diga quinze minutos de agradecimento e oito vezes Mizmor L'Todah.
Portanto, esta é a lei do agradecimento, e é muito importante para mim que começemos agora, e cada um começará a usar essa lei e a ver com seus próprios olhos! Porque funciona 100%! Algumas pessoas já vieram e me disseram: "Senhor Rabino, a lei funciona 100%!"

Uma das histórias milagrosas que ouvi, de um aluno meu, tinha um tipo terrível de inclinação ao mal. E ele meditava (fazia hitbodedut) durante meia hora todos os dias, e nada o ajudava. Ele disse que isso apenas fez com que a inclinação do mal o vencesse ainda mais, uma luxúria terrível. Eu disse a ele: "Escute, faça a lei de agradecimento e você verá que isso passará." Ele me disse: "Mas qual é a conexão?" Eu disse a ele: “Antes de tudo, agradeça por fazer esse teste! É correto que você tenha angústia (Yissurim)? Ele me disse: “Tenho uma angústia terrível! Eu não quero pecar antes de Hashem! Eu não quero! Me dói! Mas eu não consigo! Eu não consigo superar minha luxúria! "Então eu disse a ele: “Se sim, isso te machuca, temos um princípio geral: para qualquer tipo de angústia - e você tem angústia - se tiver angústia, receba-a com amor! Faça a lei de agradecimento. Então ele se sentou e disse: "Obrigado, Santo Bendito seja, por este assunto, por como, em Sua sabedoria, foi decretado que eu tenho que lidar com essa luxúria, e que estou angustiado por não querer ir contra a sua vontade. Obrigado Santo Bendito seja pela angústia que eu tenho, obrigado ... "Por aqueles quinze minutos ele disse obrigado e disse as oito vezes Mizmor L'Todah. Ele então veio e me disse - funciona!

Claro que eu disse para ele continuar, porque quando ele estava rezando, não o ajudou, ele não teve sucesso! A luxúria simplesmente o venceu. Ele aceitou a aflição com amor, não a transgressão! Não! Com relação ao teste que você passa, você precisa encontrar uma maneira de administrar, de todas as maneiras possíveis para superar o desafio - faça algo, aceite qualquer resolução, ore sem parar ... No entanto, a angústia que você tem da luxúria e da loucura que vem junto, por isso se diz obrigado.
Porque uma pessoa que tem luxúria tem angústia - você tem uma inclinação maligna e isso é angústia. No momento em que ele aceitou a agonia com amor, ele orou depois e isso já ajudou.
Em outros casos, as pessoas que me perguntam a respeito de um pai doente ou de uma mãe doente, ou algo parecido, se devem agradecer? Em relação a isso, pergunto a eles: "Você tem angústia com isso, porque sua esposa está doente?" Então eles dizem: "Eu tenho uma grande angústia com isso". Então eu digo a eles que eles não estão agradecendo pela pessoa estar doente, mas agradecendo a angústia que eles têm por ter a esposa doente.

Você não pode dizer obrigado pela angústia de outra pessoa! Você diz obrigado por sua própria agonia! E se você não tem angústia, ore pela pessoa com simplicidade para que Hashem as salve.
O agradecimento é apenas pela sua própria agonia! E você aceita a agonia com amor e diz: "Mestre do mundo, é seu desejo que eu tenha essa agonia? Aceito a agonia com amor! Obrigado pela angústia!" E faça isso por quinze minutos; junto com oito vezes Mizmor L'Todah. Esse é o conceito.
Certa vez, conversei com uma mulher a respeito de sua filha que havia ido para um manicômio. Ela me disse realmente que não havia nada que ela não tivess feito! Foram às sepulturas dos Tzadikim, fizeram Pidyonot ("redenções") e nada ajudou. Ela estudou o livro "Jardim da Gratidão" e agradeceu meia hora todos os dias pela angústia que tem desde que sua filha ficou doente. Depois de três meses, a menina estava 100% recuperada!

Então, novamente, não diga obrigado pela angústia do outro, obrigado por ter a angústia em relação ao que está acontecendo com o outro. Uma pessoa, seu pai está longe do caminho da Torá, então não diga obrigado que ele esteja longe do caminho da Torá, diga obrigado pela angústia que eu tem de que seu pai esteja longe do caminho da Torá. Diga obrigado por sua agonia! Nunca diga obrigado pela agonia de outra pessoa, é estupidez! O outro está sofrendo! Orem por ele para que ele não sofra! De maneira alguma você deveria dizer obrigado pela angústia de outro! Diga obrigado pela angústia que você tem! E você aceita a agonia com amor.

Porque o que é a "Lei de Agradecimento?" Que você aceite sua agonia com amor! E é assim que está escrito na Gemara, que é a lei, é assim que o Criador do Mundo conduz o mundo, que no momento que alguém recebe a agonia com amor - a agonia é abolida. "Sama d'Yissurei Kibuli!" Você quer um medicamento para eliminar sua agonia? Receba-a com amor! Uma Gemara explícita!
Agora é muito importante para mim reintroduzir essa lei, colocá-la dentro do povo de Israel com todas as forças.

Por exemplo, eu contei sobre o momento em que realmente tossia muito [muito antes de Corona começar], e realmente fiz a lei, e tudo desapareceu, que Seu nome seja louvado.
Basta ligar para a linha da Hafatzah (distribuição) e contar as histórias: 0522240696. Você disse obrigado? Os problemas foram anulados? Conte! Você não precisa dizer seu nome, pode permanecer anônimo, mas é muito importante dizer, para fortalecer o povo de Israel.

Hoje, voltamos a reforçar a necessidade da "Lei de Agradecimento". Agradeço a Hashem que expliquei um pouco e Yallah (vamos lá!) Todos agora com a lei! A lei de agradecimento! E as pessoas encontrarão seus cônjuges, terão filhos, curas, libertações! A lei funciona! Que Seu nome seja louvado para sempre!

Agradeço a Hashem por ter o privilégio de continuar ensinando todas as lições, estou verdadeiramente feliz com vocês, e amo muito vocês, penso em vocês e oro por vocês, ainda hoje eu estava no túmulo sagrado de Samuel, o Profeta , e também orei um pouco pelo povo de Israel, o que tenho mérito de fazer, Baruch Hashem. Eu realmente disse assim a Hashem: "Mestre do mundo, por milhares de anos esperamos que todos te reconheçam, que todos te conheçam, todos te aceitem como rei, todos acreditem em você! Todo mundo, todo mundo! Por milhares de anos! Por milhares de anos, dissemos: “Yitgadal veYitkadash Shemeh Rabbah” (Que Seu nome se torne grande e santo [o começo de Kaddish]): “Devolva-nos, nosso Pai, à Sua Torá”, oramos por Teshuvá (arrependimento) de todas as formas, por milhares de anos! É hora de você fazer tudo agora! Nós oramos! Nós pedimos! Como escrevi em um comentário ao Sidur, “Lembre-se da bondade dos patriarcas”, o Santo Bendito seja: Ele não se lembra apenas do que nossos patriarcas fizeram, mas também se lembra do mérito de todos os que foram mortos pela santidade de Seu nome. Quantos foram mortos pela santidade de Seu nome, quantos milhões ... pogroms e o Holocausto, o que não aconteceu! E Hashem lembra o mérito de todos os tsadikim, e também o que eles prometeram, tudo ele lembra, todos os tsadikim desde nosso pai Abraão até hoje, ele se lembra deles. Ele também se lembra de tudo o que todo o povo de Israel fez, as orações, os agradecimentos e os agradecimentos, e as boas lágrimas, e todos os mandamentos que fizeram de bom grado, e a Torá que aprenderam com alegria, e a angústia que eles receberam com amor, tudo o que o povo de Israel fez de Abraão, nosso pai, até hoje, ele também se lembra. "... Portanto, existem tesouros! ...", eu disse ao Criador do mundo: "... existem tesouros!" De Teshuvá (arrependimento), e orações e lágrimas, há tudo!

Agora é hora de Você pegar tudo e colocar tudo para trabalhar! Oramos, agora Você deve fazer tudo! Os livros e panfletos devem vir, e as lições, tudo deve chegar a todo o povo de Israel em todo o mundo! Não desista de um único filho seu, de uma única filha sua, para que todos se arrependam! "E assim todos devem orar, pelo menos dez minutos por dia. E todos devem ver como se tornar um parceiro em Hafatzah (espalhando ensinamentos.) Ouvi ontem as palavras do tsadik Moharosh de Yavniel (que sua memória seja uma bênção). Ele disse que uma pessoa, mesmo depois de deixar este mundo, deveria dizer a Hashem que ele está pronto para reencarnar apenas para ter certeza de que faria Hafatza (distribuição dos ensinamentos)! Ele está pronto para voltar por até várias encarnações, o principal é ter certeza de que em toda encarnação ele distribuirá ensinamentos!

Quão importante é a questão de Hafatzah, que, mesmo que a idéia seja de se esforçar para não reencarnar, se ele tiver certeza de que distribuirá, estará pronto para reencarnar. Então, vemos como é importante, agora nesta encarnação - distribuem! Distribuem!



No comments:

Post a Comment

DOWNLOAD A FREE COPY OF PEREK SHIRAH HERE!

Blog Archive

Contributors